7 comidas típicas para provar em Goiás

No Roteiro Cerradão Goiano ou Viagem ao Centro do Brasil percorremos cidades do Estado de Goiás por 25 dias, em outubro/2018. Boa parte da nossa experiência de viagem é, sem dúvida, ter contato com a culinária regional e é claro que queríamos conhecer a comida goiana bem de perto.

Logo nas primeiras “provas” notamos que a comida goiana se assemelha bastante à mineira – em geral os preparos são “parrudos” e pesados. Tanto o Estado de Minas Gerais quanto o de Goiás tem origem nos movimentos desbravadores rumo ao interior do Brasil, empreendido por aqueles que estavam em busca de riquezas, em especial o ouro e terras. A comida precisava resistir a longas viagens e não é de se estranhar que a mesma origem tropeira esteja na base da culinária dos dois Estados.

MATULA

Preparo composto por um tutu de feijão (tropeiro ou mulatinho) muito presente nas mesas dos goianos. Em sua receita, além dos feijões, encontra-se linguiça, carne-de-sol e a carne de lata, um tipo de carne de boi curada em banha de porco.

Nós provamos a Matula do Rancho do Waldomiro em Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros, por indicação do Guia 4 rodas e ficamos maravilhados com o prato! Neste post damos mais detalhes.

Ao longo deste post vamos listar todas as comidas típicas que provamos em Goiás, com nossas opiniões (em separado, já que elas foram divergentes em alguns momentos).

Leonardo: “Melhor coisa possível”

Vanessa: “Um dos melhores pratos que já comi na vida!”

ARROZ COM PEQUI

O pequi é um fruto típico do cerrado muito utilizado na culinária sertaneja. O arroz com pequi é preparado com o pequi inteiro, mas pode também ser feito usando o pequi em conserva. Aqui é importante um alerta: NÃO PODE MORDER O PEQUI, ele é lotado de espinhos na parte de dentro! Ele deve ser roído, antes de comer peça orientações ao garçom ou a alguém mais acostumado.

Leonardo: “É mais gostoso por ser exótico. É gostosinho. Bom pra comer de vez em quando”.

Vanessa: “Eu gostei quando o pequi não vem inteiro e já vem incorporado ao arroz, tipo misturadinho, porque daí não preciso lidar com os espinhos. O arroz com o pequi inteiro não vi graça alguma”.

EMPADÃO GOIANO

O empadão goiano é uma torta salgada com variados recheios. A carne predominante é o frango, geralmente peito, acompanhado de lombo ou pernil de porco. Não há uma receita definida, mas é bem comum aproveitar restos de frango, peru, carne de porco ou linguiça. Além da carne, pode conter também queijo, guariroba e azeitonas em molho à base de tomate. Cada um inventa o seu próprio recheio, esta é a verdade!

Além da variedade e complexidade do recheio, a massa é também diferente das empadas que conhecemos aqui em Minas – é mais firme.

Leonardo: “É… é apenas bom, mata a fome, é eficiente”

Vanessa: “Achei bem mais gostoso do que as empadas que vemos por aqui. A massa é firme e o recheio muito bem temperado. Odeio massa de empada esfarelenta e a massa do empadão goiano é o oposto disto”.

PANELINHA

A panelinha é uma espécie de mexido de arroz que leva um tipo predominante de carne, além de linguiça e temperos.

Leonardo: “É tão bom quanto o nosso mexido e super eficiente”.

Vanessa: “Achei bobo”.

BISCOITO DE QUEIJO

O biscoito que provamos em Pirenópolis é diferente do que conhecemos aqui em Minas – o nosso tem uma consistência mais firme, o de lá lembrava mais a textura de um biscoito amanteigado, mais esfarelento.


Leonardo: “Simplesmente horrível, não tem graça nenhuma.Sem graça, sem gosto, não disse a que veio”.

Vanessa: “Bem diferente do que conhecemos aqui em Minas como biscoito de queijo, mas achei bem gostoso.”

PAMONHA

A pamonha é uma espécie de massa de milho verde recheada com queijo e servida na palha do próprio milho. Aqui em Minas encontramos em alguns lugares mas é mais comum na região norte do Estado.

Leonardo: “Igual a de Minas, pamonha é pamonha, o bom é que em Goiás tem em todo lugar, então a vantagem é que não se passa vontade de comer, pra quem gosta. Eu gosto pra comer de vez em quando, tipo o arroz com pequi”.

Vanessa: “Eu amo pamonha e achei as de Goiás deliciosas. Tão molhadinhas, o queijo no recheio é perfeito.”

PASTELINHO

Comemos este doce na cidade de Goiás, que é famosa por suas doceiras. O pastelinho é uma espécie de tortinha com recheio de doce de leite, polvilhado com canela.

Leonardo: “não tem graça não”

Vanessa: “Amei, é um perigo, dá vontade de comer sem parar.”

Deu pra notar que as opiniões foram bem divergentes né? E viva a diferença! 🙂

Confira nossas postagens sobre comidas em Goiás:

Onde comer na Chapada dos Veadeiros

Onde comer na Cidade de Goiás

Onde comer barato em Pirenópolis

Veja aqui estas e outras delícias da comida goiana

Você já provou algum destes pratos? Conta pra gente aqui nos comentários! 🙂

Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *