A cachoeira Pedro David

Em nosso segundo dia em São Xico  saímos cedo para conhecer um dos pontos turísticos mais visitados por lá, a Cachoeira de Pedro David, a única  pública do distrito. De facílimo acesso a 03 km do centrinho – placas desde a praça central indicam o caminho –  conta com um pequeno estacionamento gratuito (existem outros pagos nos arredores). Mesmo no feriado conseguimos parar na rua sem grandes dificuldades. A cachoeira fica numa área reservada, com uma espécie de portal de entrada, por onde se segue por um caminho bem demarcado até o início de uma escada. Há sanitários no local, porém não há lanchonete. Uma placa avisava da proibição de descer à cachoeira com bebidas e alimentos, mas o que mais vimos foram famílias e mais famílias descendo com coolers, isopores, térmicas e até mesmo um tabuleiro grande de comida, protegido por um pano de prato! Não há qualquer fiscalização neste sentido, a farofa rola solta!

A área da cachoeira é grande. A escada, de cimento e com corrimão, vai margeando a esquerda da queda e durante o caminho vários acessos vão se abrindo.

20170908_132724

Na escada de acesso a cachoeira

20170908_133839

A cada descida, novos poços para banho vão se formando

O poço principal, maior e mais bonito, estava muito cheio quando chegamos (muito cheio mesmo, de não ser possível encontrar um lugar tranquilo para se sentar). Para acessá-lo é necessário passar por uma pontezinha de madeira, bem tranquilo. Descemos até o final da escada, contemplamos e fotografamos. Subimos novamente e decidimos ficar no primeiro poço, no alto, antes da queda principal. Lá estava mais vazio, apenas uma família com crianças. Leo arriscou o banho e a água estava muito gelada. Segundo ele, de doer os ossos. Para cada um minuto na água ele gastou uns trinta no sol, recuperando a temperatura. (Um efeito colateral de visitar cachoeiras nesta época, mas a gente aguenta!) :-).

Valeu o passeio? Sim, muito! Mas para quem quer aproveitar a cachoeira com algum sossego em finais de semana e feriados, vale a dica de chegar cedo para garantir um bom lugar. E não tem jeito, uma hora vai enchendo, enchendo e não há muito aquele esquema de contemplar, o espaço acaba virando um grande clube, com direito a muitos latões de cerveja, potes de comida, multidão! O ponto positivo é o fácil acesso, então é um ótimo lugar para levar crianças, idosos ou para quem quer ir a cachoeira sem ter que encarar uma trilha. Importante levar água e um lanche caso planeje ficar lá por mais tempo.

Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *