São Bento do Sapucaí, um destino charmoso próximo de Campos do Jordão

São Bento do Sapucaí é uma pequena cidade do Estado de São Paulo com aproximadamente 10 mil habitantes que dista 32 kms de Campos do Jordão. Partindo de Campos fizemos uma “bate e volta” até São Bento por 03 interesses distintos:

  1. Visitar o Complexo da Pedra do Baú ( falamos mais dele AQUI).
  2. Conhecer a Capelinha de Mosaico.
  3. Ir até o Mirante do Cruzeiro, de onde se tem bela vista da cidade.

A cidade conta também com algumas cachoeiras e é conhecida por oferecer várias atividades ligadas à natureza. A empresa Baú ecoturismo é famosa na cidade e tem opções para todos os gostos. (Não a conhecemos, nem fizemos nenhuma atividade com eles, mas encontramos referências à eles em várias postagens sobre a cidade e avistamos a loja deles enquanto passeávamos por São Bento). 

Passamos o dia no Complexo do Baú e ao final da tarde, partimos em busca da capelinha de mosaico. Ela fica na estrada do Paiol Grande km 7, estrada que liga o Complexo da Pedra do Baú à cidade de São Bento do Sapucaí, do lado esquerdo de quem desce sentido cidade – ou seja, já estava no nosso caminho. Eu já tinha lido sobre ela na internet e fiquei encantada com a sua beleza,  estava ansiosa por conhecê-la. Não é incomum estar fechada, mas nós demos sorte e a encontramos aberta.

DSC_0223DSC_0224DSC_0225DSC_0226

Neste link encontramos um pouco da história da capelinha. Parece que ela era uma capelinha comum, destas que a gente encontra em várias estradas de interior e recebeu  as obras em mosaico de uma artista plástica paulistana. Ao longo do tempo foi recebendo outras obras e todo seu espaço interno foi ocupado com mosaicos que fazem referência à religiosidade cristã. Hoje ela é um marco do estímulo ao artesanato em mosaico da cidade. E de fato cumpre esta função: são muitos os turistas que se encantam e, a partir dela, se interessam em saber mais sobre os artesãos que vivem na cidade.

DSC_0227DSC_0228DSC_0236DSC_0240

Eu não fazia ideia que São Bento do Sapucaí tem tradição no mosaico, acabei descobrindo esta informação bem depois, quando já em casa fui pesquisar mais sobre a capelinha. Uma pena, gostaria de ter visitado artesãos e outros pontos de mosaico na cidade. Existe inclusive todo um roteiro turístico destinado ao mosaico. Ver: Roteiro dos Mosaicos.

Seguimos então para a cidade. Em São Bento do Sapucaí paramos na praça principal, onde fotografamos e fizemos foto da Igreja Matriz – só por fora, ela estava fechada. A cidade toda inclusive parecia já bem vazia – coisa de interior né? Era um dia de semana comum, baixa temporada e já devia ser umas 16hs.

DSC_0258.JPG

Na praça fica também a Casa de Cultura Miguel Reale, que também estava fechada. Trata-se de uma casa do seculo XVIII que preserva a arquitetura da época. Pelo que pesquisamos a casa conta a história de Miguel Reale, professor e juiz que teve grande importância na história da cidade e funciona como um espaço cultural. 

Tocamos então para o Mirante do Cruzeiro, o terceiro ponto que nos interessava conhecer por lá. Fomos subindo, subindo… (Meu Deus do céu que subida sem fim). Já tínhamos lido no Trip Advisor que a ladeira final é muito íngreme e apertada e não achamos que fosse algo tão difícil de chegar. De fato o trecho final é bem puxado, a rua é toda de paralelepípedo e bem estreita. Os moradores sobem bem devagar pela rua mesmo: o horário que chegamos provavelmente era término de turno escolar e muitas famílias subiam com crianças. Para que Catarina subisse sem “patinar” não conseguiríamos ir numa velocidade tão lenta e não dava para arriscar acelerar com tanta gente pela rua. Por não considerar seguro decidimos abortar a subida. É tão estreito e íngreme que até fazer o retorno com o carro foi bem difícil. Nós já estávamos cansados e decidimos ir embora, mas para quem quer visitar o mirante acho mais jogo deixar o carro perto da Igreja Matriz e subir a pé.

Nas subidas que dão acesso ao mirante existem vários marcos como estes, tudo feito em mosaico (são lindos!) – parecem fazer referência às cenas da paixão de cristo. Inclusive notamos que algumas casas tem em sua decoração externa mosaicos (e também vidros e azulejos), o que mostra o quanto esta arte é presente na cidade!

DSC_0242DSC_0243DSC_0246

DSC_0251

Mosaicos e arte em vidro numa casa

DSC_0252

Nós não chegamos no mirante do cruzeiro , mas aqui tem um belo registro de quem lá esteve:

 

 
Ficou a vontade de voltar para fazer as demais trilhas do Complexo do Baú e conhecer mais do artesanato! São Bento certamente rende um bom final de semana ou até mais – especialmente para os amantes de atividades na natureza.
Já leu nosso post sobre o Complexo da Pedra do Baú?
O Complexo da Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí

Compartilhe:

oqueijovainamala

Um casal mineiro que ama viajar e conhecer novos lugares, mas acima de tudo busca experiências e novas histórias para ouvir e contar.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *