Campos do Jordão: uma agradável surpresa

Campos do Jordão foi o segundo destino do Roteiro Mantiqueira.

Nós tínhamos uma certa “preguiça” de pensar na cidade. Achávamos que seria uma “Gramado” menor e nós não curtimos Gramado – achamos tudo muito “montado”, muito comercial, muito caro…enfim, nada a ver conosco. Nossa ideia inicial era tentar se hospedar em uma das cidades menores no entorno de Campos do Jordão, mas conseguimos uma opção de hospedagem com bom custo benefício por lá e acabamos optando em arriscar.

Justamente pelo nosso “preconceito” reservamos nosso Airbnb apenas para duas noites e, dada a nossa surpresa positiva com a considerada “Suíça brasileira”, decidimos estender para mais uma.

E por que é que Campos do Jordão nos encantou tanto?

Achamos a CIDADE BONITA. Limpa, bem cuidada, agradável! Mesmo fora da região turística, tudo é muito bonitinho. Então se você estiver numa viagem com custo mais apertado, só de passear pelas ruas da cidade já vale a pena demais.

DSC_0401.JPG

Trilho do bonde turístico que corta a cidade. (Veja sobre os passeios AQUI)

DSC_0403.JPG

DSC_0416.JPG

Um recorte da cidade, fora da área turística

DSC_0459.JPG

A estradinha, no caminho do nosso airbnb à região turística da cidade

O CUSTO nos pareceu bem interessante também. Diferentemente de Gramado, se você sai da região turística é possível encontrar restaurantes mais em conta (que atendem aos moradores), serviços não turísticos e opções de programas para todos os bolsos. Achamos um destino bem democrático (diferente de Gramado, que quase tudo é pago e MUITO bem pago)

O Airbnb está cheio de opções com preços de hospedagens bem atrativos, inclusive a casinha que alugamos super nos atendeu e pagamos o mesmo que pagaríamos num hostel (e isso tendo uma casa todinha só pra gente). Tem um link ao final que direciona para o post onde contamos todos os detalhes da nossa hospedagem.

DSC_1174.JPG

Nosso Airbnb em Campos do Jordão (tava frio pra xuxu)

Ainda sobre os custos: claro que se a ideia é comer e comprar na Vila Capivari (a região turística) os preços sobem um pouco. Nós fizemos compras no supermercado Pão de Açúcar e achamos os preços bem mais elevados do que os praticados na nossa cidade, Belo Horizonte. Mesmo comprando insumos mais caros do que o habitual, cozinhar no Airbnb ajudou muito em nossa economia de viagem.

A Vila Capivari é o coração turístico de Campos do Jordão. É lá que ficam os principais comércios e restaurantes da cidade e mais uma vez, mesmo que você não tenha um tostão no bolso, é um lugar muito bonitinho de passear.

DSC_0421

Vila Capivari

DSC_0422DSC_0429DSC_0430DSC_0432DSC_0433

Nós tínhamos dois únicos interesses por lá, além de bater perna, é claro: queríamos comprar chocolates (os da cidade são famosos) para presentear nossos pais e queríamos jantar num restaurante legal, já que estaríamos na cidade no dia do aniversário do Leo.

Saímos entrando de loja em loja de chocolate e comprando das barrinhas menores para experimentar e decidir o melhor. Experimentamos os chocolates Campos do Jordão, Montanhês e Spinassi. Do primeiro e terceiro não gostamos muito (achamos muito doce e com pouco sabor do cacau) – por outro lado o Montanhês era bom demais, mas caro!

DSC_0427.JPG

Loja do chocolate Montanhês, na Vila Capivari

Recorremos ao Trip Advisor e encontramos outra opção: como número  1 em “docerias” estava  Bruno Alves. Sem grandes expectativas rumamos para a loja.

A supresa começou antes mesmo de provarmos o chocolate: loja linda, atendimento impecável, chocolates que pareciam obras de arte, já dava pra perceber que estávamos diante de um produto diferenciado. A atendente foi super solícita e nos ofereceu provas – coisa que não tinha sido ofertada até então em nenhuma das outras lojas visitadas.

Quando provamos o chocolate tivemos certeza de que o levaríamos para casa: perfeito! São vários os sabores, um melhor do que o outro, com muitas opções para presentear. É possível montar caixas com tamanhos variados e escolher os sabores, um a um. Ganhamos prova do sorvete também e achamos MARAVILHOSO. Os preços nos pareceram muito justo! Pesquisando descobrimos que o Bruno Alves é um chocolatier de apenas 29 anos! Não é incrível? Olha aqui!

DSC_0437DSC_0439

DSC_0438

A moça oferece QUALQUER um destes para você provar. Pensem na dificuldade de escolher? 😀

DSC_0441DSC_0443

Para o jantar do aniversário do Leo nós escolhemos o Festival Della Pasta. O restaurante tem uma proposta bem interessante: você pode ao invés de escolher um único prato pedir uma degustação de massas. Por R$ 65,00 por pessoa são servidas sete porções de massas variadas, definidas no dia pelo chef e esta foi a escolha do Leo. Teve risoto, penne, nhoque, lasanha e vários tipos de pastas, com molhos variados. Eu escolhi o Filé à Wellington acompanhado por risoto de radicchio e provolone, R$ 85,00.

As massas estavam boas, uma ou duas Leo achou muito boas, as demais estavam ok. Segundo ele, nada supreendente. Meu prato estava bem saboroso, só teve uma coisinha que me incomodou um pouco: quando me perguntaram o ponto do filé eu disse que queria ao ponto e ele veio sangrando. Quando cortei a carne, o sangue se espalhou por todo o prato, molhando completamente a casquinha do filé. O gerente (acredito que era gerente, não sei) ao perceber minha supresa apenas disse: “ah ele é assim mesmo, mais rosa por dentro”. Rosa por dentro é uma coisa, sangrando é outra. Estou acostumada a comer carnes em restaurantes e sei bem diferenciar mal passado de ao ponto e estava ali em meu prato uma carne mal passada, BEM mal passada.

Ok, deixei passar. Era aniversário do Leo e apesar do erro, o prato estava gostoso. Mas entendo que o gerente deveria ao menos ter se oferecido para “passar” mais a carne ou ter perguntando minha opinião e isso não aconteceu. Apesar deste pesar a noite foi agradável, o ambiente é belíssimo e valeu a visita. Fiz algumas fotos dos pratos, mas como o ambiente é mais escuro (e isso o torna super aconchegante) nenhuma ficou tão boa. O restaurante tem tudo para ser excelente, acho que só falta orientar melhor os funcionários nesta questão do atendimento (especialmente para reconhecerem e se prontificarem a sanar erros nos pratos, deixei esta sugestão no Trip Advisor) que tá tudo certo!

 
 
 
 

Não faltam opções de restaurantes em Campos do Jordão, veja AQUI as listadas no Trip Advisor.

Outro item importante que nos atraiu à cidade  foram as BELEZAS NATURAIS: Campos do Jordão está em meio às belíssimas montanhas da Mantiqueira e a região dispõe de muitos atrativos naturais. Num bate volta fomos ao complexo da Pedra do Baú na vizinha São Bento do Sapucaí e voltamos deslumbrados!

DSC_0189.JPG

Catarina no complexo da Pedra do Baú, na vizinha São Bento do Sapucaí

Dentro de Campos do Jordão mesmo tem ótimas opções de passeios para quem gosta de natureza. O mais famoso sem dúvida é o Parque Amantikir, um complexo que reúne 26 jardins super bonitos e bem cuidados, um programa de encher os olhos do visitante! Imagino que seja mesmo incrível (eles ocupam a posição de passeio número 1 no Trip Advisor na cidade), mas nós declinamos em virtude do salgado valor do ingresso: R$ 40,00 a inteira, por pessoa. Não se trata de dizer que não vale a pena, mas no nosso caso não foi uma prioridade.

Escolhemos visitar o Parque Horto Florestal, o sexto do Trip Advisor. Com ingresso adulto no valor de R$ 14,00 (bem mais suave, hein?) o parque não faz feio para quem o visita: é um excelente programa para quem está turistando na cidade.

DSC_0040.JPG

Parque Horto Florestal de Campos do Jordão

 
Por último destacamos as opções para quem gosta de ARTES. Uma visita ao Palácio da Boa Vista e ao Museu Felícia Leirner atendem aos mais exigentes apreciadores!

092142060711

Palácio da Boa Vista, a residência oficial de inverno do Governador – acervo artístico de respeito, aberto à visitação. Veja AQUI. (Foto: EM Campos do Jordão)

DSC_0340.JPG

O belíssimo Museu Felícia Leirner: programa barato e imperdível em Campos do Jordão

Voltaríamos fácil à Campos do Jordão!
 
LEIA TAMBÉM:

 
 
 
 
 

Compartilhe:

oqueijovainamala

Um casal mineiro que ama viajar e conhecer novos lugares, mas acima de tudo busca experiências e novas histórias para ouvir e contar.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *