Como é se hospedar no Santuário do Caraça

Eu já estava há tempos de olho no Santuário do Caraça e resolvemos aproveitar as últimas férias para passar uma noite lá. Já tínhamos feito uma visita com a Circuitos Turismo, mas queríamos viver a experiência de nos hospedarmos nem que fosse uma única noite dentro do Santuário.

Aqui neste post conto mais sobre o Santuário e o que fazer por lá.  Vamos agora dar mais detalhes sobre a nossa experiência de hospedagem no Santuário. 

A Hospedagem

Pousada do Caraça

A pousada possui 41 apartamentos e 8 quartos com banheiros externos, além de algumas casas, com acomodações mais simples, para a hospedagem de até 200 pessoas. Na página do Santuário é possível ver todas as opções de acomodações.

Independente da opção escolhida, todas contam com regime de pensão completa, ou seja, café, almoço e jantar estão inclusos no valor da diária.

Ala do claustro, com jardim interno


As alas do Santuário, Irmão Lourenço, Suítes imperiais, do Claustro e dos Irmãos ficam na parte “interna” do prédio, que se comunica com a Igreja. Destas, a Ala dos Irmãos é a mais econômica por ser a única que tem banheiro compartilhado. Esta foi a nossa escolha, mais abaixo damos mais detalhes dela.

Já as alas da Carapuça e o Sobradinho Afonso Pena ficam em área externa, mas tudo muito próximo. Estas foram as alas que eu achei menos interessantes, porque elas ficam justamente em locais onde, durante o dia, há mais passagem de pessoas, o que pode comprometer um pouco do sossego.

Tem também uma Casa e um Chalé, que ficam um pouco mais distante. Dá pra ir a pé até a Igreja, mas eu não indicaria estas opções para quem tem alguma restrição para caminhar.

Pousada Fazenda do Engenho

É uma hospedagem autônoma, que fica na portaria de acesso à Reserva, no km 09 da Rodovia do Caraça. É lá que são produzidos muitos dos insumos que abastecem o Santuário, como queijo, leite, hortifrutis e animais de pequeno porte.

Fachada da Fazenda do Engenho


Não dispõe de restaurante, mas o hóspede pode utilizar o do Santuário. O café da manhã é servido lá mesmo, mas para almoço e jantar é preciso se deslocar até o Santuário e pagar as refeições, que neste caso não estão inclusas no valor da diária (só o café da manhã é incluído). Meio longe para ir a pé, então não indicaria para quem não está de carro.

O site fala também de uma Casa de Retiro que fica na fazenda, mas nós não sabemos exatamente onde ela fica. Já nos hospedamos na Pousada do Caraça e visitamos a Fazenda do Engenho, então podemos falar melhor destas opções.

Nossa Escolha

Reservamos um quarto na Ala dos Irmãos, a mais barata na Pousada do Caraça (pagamos em junho de 2019, R$ 165,00 para cada um de nós). O banheiro é compartilhado entre os 08 apartamentos que compõem a ala.

O quarto é simples, com duas camas de solteiro, armário, mesinha, pia e um apoio para colocar malas. As camas eram confortáveis e a roupa de cama de boa qualidade.


Nos banheiros ( um masculino e um feminino), dois chuveiros e 04 boxes com vasos sanitários (em cada um deles). Como estávamos em baixa temporada e em dia de semana, éramos só nosso quarto e mais dois ocupados no mesmo corredor, então foi ok dividir o banheiro. (O pessoal de um dos apartamentos era meio porquinho, mas deu pra levar).

Check-in/ Check-out

Super tranquilo. Chegamos pela manhã para aproveitar mais o Santuário. Como nosso quarto já estava liberado, nos deixaram fazer check-in antecipado. Escolhemos almoçar na chegada, então não teríamos direito ao almoço no dia seguinte (que poderia ser pago à parte, comprando na recepção por R$ 28,00 por pessoa até as 11hs da manhã).

Na saída, arrumamos as coisas, entregamos a chave na recepção no horário do almoço e ficamos no Santuário fazendo mais passeios, até as 17 hs, horário limite para saída.

Wifi

Não funciona bem em todas as áreas, em geral no restaurante e áreas mais “centrais” do prédio pega razoavelmente. Caiu muitas vezes. Mas como a ideia de lá é curtir a natureza e desconectar, não fez falta pra gente. Leve um livro para a noite. 🙂

Refeições

Esta é, sem dúvida, junto com a beleza e a paz do lugar, o ponto mais positivo da hospedagem. A comida é sensacional

O café é farto e oferece biscoitos caseiros, pães, bolos, sucos, frutas, tudo muito gostoso e com jeitinho de fresco. Um diferencial é a grande chapa onde o próprio hóspede pode fazer ovo frito ou derreter queijo. Esqueci de fotografar!

O almoço não tem muitas opções, mas tudo, absolutamente tudo, é delicioso. Comida bem feita sabe? Pode servir quantas vezes quiser.

Almoço no Santuário: que saudade!


No jantar, a cena do almoço se repete, mas tem também (ao menos tinha em nossa estada) a opção de caldo.

O amplo salão do restaurante onde é servido almoço e jantar

Sobremesa: um docinho ou compota de fruta e água mineral fica a disposição, gratuitamente. Demais bebidas podem ser compradas lá mesmo.

Achei tudo muito bem organizado: quando a gente chega, quem está hospedado já está com o nome na lista e um funcionário fica na entrada do refeitório liberando a entrada. Quem foi só passar o dia e adquiriu o almoço à parte entrega o cupom e entra também.

O refeitório do café da manhã é um, o do almoço e jantar, outro (bem maior, o da foto acima). Ambos ficam próximos à Ala do Claustro.

A noite, após o jantar, são servidos chá e pipoca de cortesia.

O Lobo Guará

Todos os dias tem missa a noite na Igreja do Santuário, apenas para os hóspedes – de segunda à sexta as 18hs, e aos finais de semana às 20 hs. O jantar é servido de 18:30 à 19:30 e logo depois muitos dos hóspedes vão para o átrio da Igreja esperar a visita do Lobo Guará. É que assim que termina a missa o padre coloca uma bandeja de carne e o lobo (às vezes mais de um) vem em busca da comida. Mas pode ser que venha, que não venha, e o horário é sempre incerto, então a graça é sentar-se por lá e esperar.

O átrio da Igreja, onde os hóspedes se reúnem, após o jantar, à espera do Lobo

Tava chovendo, um frio da muléstia e nós resolvemos não esperar – no dia seguinte contaram que os lobos (foram dois) chegaram meia-noite. A orientação é evitar movimentos bruscos e manter silêncio, para não assustá-los.

O Lobo dando o ar da graça. Crédito: Site do Santuário do Caraça.

Nós preferimos ficar no quarto tomando o chazinho e nos aquecendo: as noites são frias por lá, imagine em junho?

Valeu a pena?

Foi uma experiência maravilhosa dormir no Santuário. Embora não seja barata, a hospedagem inclui todas as refeições, que são fartas e deliciosas. A noite é pura calmaria e silêncio. (Lembrando que fomos em dia de semana e baixa temporada, em finais de semana e alta temporada não sei como é). Existem regras de horário de silêncio e tals, mas nunca fomos em outros contextos, não podemos falar.
Se valeu? VALEU MUITO. Já queremos repetir a dose.

O belíssimo jardim do Santuário

DICA DE ECONOMIA

Nós recomendamos muito dormir ao menos uma noite por lá. Para economizar a dica é: reserve um pernoite, mas chegue cedinho (às 08hs já pode entrar no Santuário). Se o quarto ainda não estiver pronto, por causa do horário de check-in (14hs) , aproveite a manhã e já faça algum passeio. Volte para o almoço, faça o ckeck-in e siga nos passeios. No dia seguinte, o esquema é o mesmo: tem que fazer ckeck-out às 12hs, mas dá pra ficar no Santuário até as 17hs e comprar o segundo almoço à parte. Assim você paga uma diária e aproveita dois dias inteiros. 

Leia aqui sobre o que fazer no Santuário do Caraça

Para fazer sua reserva de hospedagem: telefones (31) 98978-3179 (OI), (31) 98978-3180 (OI), ou pelo e-mail centraldereservas@santuariodocaraca.com.br 
Horário: Segunda a sexta de 08:00hs às 16:00hs

Verifique no Site do Santuário do Caraça todas as opções de hospedagem e valores atualizados.

Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser

Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Thiago Augusto disse:

    Adorei saber sobre esse lugar. Que experiência maravilhosa. Muito bom saber mais da região e das dicas de como aproveitar melhor a hospedagem no Santuário.

  2. Laura disse:

    Deve ser uma experiência muito bacana, porque o local transmite muita paz e ainda poder ver de pertinho o lobo guará . Já vou salvar essa dica p ir em breve.

  3. CINTIA VAZ CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE disse:

    Que incrível deve ser a sensação de se hospedar em um Santuário. Que experiência mágica. Deve ter uma paz sem palavras neste lugar. E deve ser incrível conhecer um lobo guará de perto! Que pena que vocês não foram! Eu iria fácil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *