Conceição do Ibitipoca: sossego e natureza na Zona da Mata mineira

Eu, Vanessa, sou de Juiz de Fora e é muito comum os moradores da minha cidade irem passar um final de semana em Ibitipoca, dada a proximidade. (90 kms). Mas pasmem, mesmo morando tantos anos em Juiz de Fora eu nunca tinha pisado na vila! Decidimos incluir Ibitipoca num roteiro de viagem e lá fomos nós!

A Vila

Distrito de Lima Duarte, a pequena vila de Conceição do Ibitipoca – carinhosamente chamada por seus frequentadores de “Ibiti” – tem pouco mais de 1mil habitantes e vive muito em prol do turismo, especialmente voltado ao Parque Estadual do Ibitipoca.

De Lima Duarte até o distrito são em média 26 kms de uma estrada que alterna trechos de terra com calçamento. No passado já ouvimos relatos de que em períodos de chuva ela ficava intransitável, mas encontramos uma estrada bem boa até. É importante saber que a subida é forte, mas foi bem tranquilo subir com nosso carro (um carro baixo, motor 1.6).

É comum moradores e turistas no estilo mochilão ficarem no início da estrada que dá acesso à Vila pedindo carona, o transporte público por lá é bem restrito, tem mais detalhes ao final do post.

A vila de Ibitipoca é bem pequena, mas conta com muitas opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos. As ruas principais, onde se concentram a maior parte do comércio local, bares e restaurantes é onde rola o burburinho noturno. Para quem vai sem carro considero que por ali é o melhor lugar para se hospedar.

Casinha charmosa da vila

O que fazer

O principal atrativo da vila é o Parque Estadual do Ibitipoca. Neste post contamos mais do Parque e o que fizemos por lá.


Mas dá também para curtir de outras formas

1.Andar a pé pela vila

Umas três ruas compõem o miolinho onde se concentram a maior parte das lojas – a principal delas é a que vai dar na Estrada para o Parque. Não precisa nem perguntar, é tão óbvio que você acha tudo meio que no instinto. A vila é bonitinha, com lojinhas de artesanato e presentes. 

Neste passeio vale a pena também parar para ver e fotografar a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, cartão postal de Ibitipoca.


E também a Igreja do Rosário.

E claro, sentar-se num cantinho apenas para contemplar, espiar a vida dos moradores e curtir um pouco do sossego e beleza da vila.

Todos os detalhes numa pequena vila merecem ser observados

2.Curtir bares e restaurantes

Apesar de pequena, a vila atrai turistas de tudo quanto é canto, o fluxo de gente lá aos finais de semana, feriados e em alta temporada ou quando tem algum evento é muito grande; neste sentido bares e restaurantes se estruturaram para receber muito bem os visitantes.

A maioria dos lugares que vi por lá não me pareceram muito baratos, mas pesquisando acredito que seja possível sim achar algo para quem viaja mais no esquema sem grana.

Nós jantamos na vila apenas uma vez e escolhemos o Restaurante Flor de Léllis. Comida deliciosa a preço justo – pagamos algo em torno de R$ 130,00 por dois pratos + uma cerveja. É uma ótima indicação para aquela noite em que você quer investir um pouco mais num jantarzinho gostoso.

No Trip Advisor você encontra muitas opções, algumas super bem avaliadas. 

3.Provar o famoso pão de canela

Quando resolvemos incluir Ibitipoca em nosso roteiro, comentei com uma amiga que morou lá por alguns meses sobre minha decisão, e perguntei se ela tinha alguma dica a dar. Sem pensar muito ela disse: “ não deixe de provar o pão de canela”.

Casa da Dona Maria, um dos pães de canela famosos em Ibitipoca

Fiquei pensando: “gente, mas onde será que acho este trem, na padaria?”. Preocupação desnecessária. Praticamente todo lugar vende o pão, inclusive na estrada de acesso à vila a gente já vê alguns estabelecimentos com placas enormes anunciando a venda do famoso quitute local.

Tem uma pessoinha ali de olho no meu


Compramos dois: o da Maria e o da Beth, ambos na estradinha de acesso ao Parque. O da Maria era mais durinho e doce, parecia uma rosca, e o da Beth, mais macio, com consistência de pão doce fofo, e recheio menos doce.

Mesmo sendo bem diferentes entre si eu gostei muito dos dois e pasmem, cada um custou 5 reais!!! Uma ótima opção para presentear com um produto local, barato e super original.

Onde se hospedar

Nós escolhemos um airbnb mais distante porque estávamos de carro, mas para quem vai de ônibus eu recomendo buscar algo mais central. Assim garante-se acesso ao centrinho da vila e seus serviços. 

Sobre nosso Airbnb: um pequeno chalé de quarto, banheiro e cozinha conjugada com sala. Atendeu nossas expectativas, mas tinha pequenos problemas: porta emperrando, chuveiro com pouca água e um piso frio que deixava a área interna bem gelada. Até voltaríamos a nos hospedar, se não tivéssemos opção melhor.

Faça sua 1ª reserva pelo Airbnb com nosso código e ganhe descontos para as próximas viagens. (Veja condições no site do Airbnb).

Doguínea que ficava sempre na entrada do nosso chalé <3


Na estrada da vila até o Parque vi também algumas pousadas e campings, mas é um chãozinho para quem quer ir a pé até o parque, provavelmente algum transfer haverá de ser necessário e, neste caso, eu escolheria ficar mais perto do centrinho ao menos para poder andar a pé com tranquilidade de dia e poder comer algo a noite sem perrengue.

Como chegar

O site Ibitipoca Tur dá as rotas partindo do Rio de Janeiro e Juiz de Fora, mas não tem muito mistério. De carro ou ônibus o esquema é chegar à Lima Duarte e de lá subir a Serra para Ibitipoca. Para quem vai de ônibus de Lima Duarte à Conceição do Ibitipoca verifique valores atualziados e horários na Viação VIMARA – (32) 3281 1390.

Importante: não tem posto de gasolina em Ibitipoca, então abasteça em Lima Duarte – e também não tem agência bancária, vá preparado.

O site que linkamos acima é muito bom e bem completo, com muitas dicas de hospedagem, alimentação, transfers e indicações de guia de turismo. 

Quando ir

A melhor época para curtir o parque é entre os meses de abril e setembro, quando chove menos. Entre março e novembro faz bastante calor, mas as chuvas e os raios também marcam presença.

Uma curiosidade: o nome Ibitipoca significa “serra que estoura”, numa referência ao elevado número de raios que caem na região. Justamente por isto é preferível evitar programar a visita em época chuvosa – por questão de segurança o Parque pode até mesmo estar fechado.

E não se esqueça de conferir também o nosso post sobre o Parque Estadual de Ibitipoca e tudo o que vimos por lá.

ATUALIZAÇÃO: Recebemos dicas bem legais da Fernanda, que nos acompanha pelo Instagram. Ela deu MUITAS dicas do que fazer em Ibitipoca e nós vamos atualizar aqui para que você possa pesquisar sobre elas e também para que a gente mesmo tenha as indicações aqui para quando voltar. 😉

As principais dicas da Fernanda: Cachoeira do Arco-Íris, em Lima Duarte; Pôr-do- Sol na Matriz, na Tapera e em especial no Residencial Alcatéia (Rampa do Luís); Arvorismo no Hotel Serra do Lazer e o Restaurante Italiano (Petit Gateau maravilhoso); A Truta com Ervas da Pousada Alto dos Manacás , Bar do Firma, Fazenda com plantação de morangos do Zé Bétio, Aluguel de Bicicletas ou quadriciclo na vila; Pastel de Chocolate no Portal da Serra e o Recanto do Fondue.

SEM-OR!!! Fernanda, só temos a agradecer pelas contribuições. 😀

Ficamos apenas 03 dias em Ibitipoca e aproveitamos para conhecer a Vila e o Parque, mas a Fernanda mostrou que tem muito mais o que fazer por lá. Acho que teremos que voltar, não é mesmo? 🙂

Nossos amigos do Blog Cores do Mundo moraram por um tempo em Ibitipoca e contaram sua experiência, não deixe de conferir.

Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser


Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Mallê disse:

    Ahhh, finalmente vocês foram a Ibitipoca… Uma pena que já não estávamos mais morando por lá pra receber vocês… Nossa casinha ao menos tinha um chuveiro super quente e a porta não emperrava. Hahaha. Deu até saudades! <3

    • Vanessa Barreto disse:

      ahahahahhaa, foi uma pena mesmo não ter conseguido conhecer Ibiti quando vocês estavam lá. Mas aproveitamos muito a dica do pão de canela. 🙂

  1. 25 de agosto de 2019

    […] Localizado na Zona da Mata mineira, com área abrangendo limites dos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca, o Parque Estadual do Ibitipoca é sem dúvidas o grande motivo que leva turistas de várias partes do país à pequena vila de Ibitipoca. Contamos mais sobre a vila e o que fazer por lá neste post. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *