Lavras Novas: conheça este simpático distrito de Ouro Preto

Nós já somos frequentadores antigos de Lavras Novas: temos o vilarejo como nosso refúgio preferido para descanso. Então vira e volta a gente passa um final de semana por lá. 

Distrito de Ouro Preto, Lavras Novas está há 120km de Belo Horizonte e a 17 Km da cidade sede. A população local é de pouco mais de 1.500 habitantes. Há uma história de que o povoado teria se constituído a partir de um quilombo de escravos que fugiram de Ouro Preto e outras cidades históricas da região. Porém, essa história é questionada por muitos – afinal a região das minas era extremamente vigiada – e por isto carece de comprovação. 

DSC_1179.JPG

O vilarejo, como o avistamos na chegada: a gente chega do alto, por uma estrada de chão que corta a Serra do Trovão

DSC_1184

A estrada e a Pedra do Equilíbrio, ponto curioso e que chama atenção dos visitantes

DSC_1182

Como que a danada não despenca morro abaixo?

Alguns historiadores defendem que Lavras Novas provavelmente era uma região aurífera (e por isto povoadíssima de escravos). O declínio da mineração e saída de muitos donos de terras e capatazes, aliado ao grande isolamento da vila (devido às ingrimes escarpas da Serra do Trovão, da Chapada e de Lavras Novas), fez com que os remanescentes da região adquirissem ao longo do tempo uma organização comunitária que alude um pouco à dos antigos quilombos, talvez este o motivo que levem tantos à teoria de que o vilarejo um dia foi um quilombo.

Fato é que em meio a tantas montanhas e com uma comunidade coesa e de grande identidade cultural, Lavras Novas se tornou um refúgio seguro – e lindo!

DSC_0948.JPG

Há alguns anos os turistas descobriram a pequena vila e desde então pousadas, restaurantes e outros serviços vem aumentando sua oferta para atender os viajantes, a grande maioria são mineiros da capital em busca de um final de semana de sossego. 

DSC_0947.JPG

Algumas lojas vendem artesanatos e produtos locais

De toda forma, Lavras Novas nunca parece perder aquele jeito de cidade pequena, simples e acolhedora que tanto amamos, além de sempre manter aquele cheiro de lenha queimada e doce que tanto nos embriaga.

(Deixa eu, Vanessa, abrir um parênteses aqui. Eu sempre comentei com Leonardo que Lavras Novas tinha um cheiro diferente, algo que eu só sentia lá. Um cheiro doce, algo que remete à melado, um tacho de doce, algo por aí. Até que ele matou a charada: o cheiro é de lenha queimando. Desde então sempre que vamos a qualquer outro lugar e sentimos o mesmo cheiro, já dizemos: “é o cheiro de Lavras Novas”).

DSC_0977

Agência dos Correios

DSC_0978

Lojinha de artesanato e Leonardo, todo encapuzado

DSC_1032

Uma das mercearias locais: tudo é bem simples

O que fazer:

A vila é pequena e facilmente a gente percorre a pé todo o “centro”: ele é basicamente linear, e está ao longo da Avenida Nossa Senhora dos Prazeres. 

DSC_0946.JPG

Aos finais de semana o vilarejo fica mais cheio de carros e turistas – já tive a oportunidade de ficar uma semana inteira lá, em baixa temporada, e a rotina é completamente diferente

DSC_0951.JPG

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, construção do Séc. XVIII: já estive em Lavras Novas várias vezes e nunca havia conseguido encontrá-la aberta. Para nossa sorte da última vez conseguimos visitá-la

DSC_0961

Chama atenção a simplicidade da igreja

DSC_0960

Um senhor super simpático foi quem nos recebeu (esqueci o nome dele, ô cabeça de vento!). Ele contou que resolveu ficar com a chave da igreja porque ninguém quis assumir a responsabilidade e tem tentado mantê-la aberta aos finais de semana, para os turistas conhecerem.

DSC_0969.JPG

O sino e a escada que dá acesso a ele é completamente rudimentar: vejam que Leonardo está apoiado nas laterais da construção e é isso mesmo. Para tocar o sino tem que se equilibrar nos cantinhos, dá medo

Não há cobrança de taxa, mas numa caixinha é possível deixar uma doação para ajudar na manutenção e conservação

DSC_0956

Detalhes da construção

DSC_0958

Espaço que fica atrás do altar: lá a gente vê que todo o altar é feito em madeira. A escada dá acesso a uma portinha que sai no espaço onde fica a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres

Fiquei feliz da vida em ter visto a igrejinha por dentro pela primeira vez! 😀

DSC_0963

Uma visão até então completamente inédita para mim: Lavras Novas vista da torre do sino da igreja

DSC_0964

Seguindo até o final da avenida, quando o distrito “termina”, passando por uma estradinha ao lado da Pousada Kokopeli (acaba o calçamento de pedra e começa estrada de terra, pode ir seguindo sem medo), chegamos ao belo Mirante da Pedra. Dali se avista um mar de montanhas e as paredes mais altas da Serra de Lavras Novas. Eu simplesmente amo este cantinho!

DSC_0998

A pedra que dá nome ao mirante: nos finais de semana a disputa para foto é grande

DSC_1000

A vista <3

DSC_1002DSC_1019

Tem também o Mirante da Rua da Fonte, mas este a gente nunca foi. É a melhor vista para a Serra do Trovão, rota da estrada de acesso atual ao distrito. Para acessá-lo é só seguir pela rua da Pousada Palavras Novas.

Além de descansar e curtir  o clima delicioso da vila e de de seus belos mirantes, é possível também fazer trilhas e visitar algumas  cachoeiras. As estradas de terra são difíceis e exigem, em sua maioria, carro 4×4.
O mais comum por lá é fazer um passeio de quadriciclo com guia local. São várias rotas possíveis, incluindo mirantes, cachoeiras e a represa do custódio.

DSC_0867.JPG

Os quadriciclos utilizados nos passeios para mirantes mais afastados e cachoeiras

Nossos amigos do Explore Minas fizeram o passeio de quadriciclo, dêem uma lidinha neste post deles!
Para além de tudo isto, eu sugiro que você levante um dia bem cedo e vá dar uma volta na vila. É muito comum uma intensa neblina deixar tudo ainda mais bonito!

DSC_0855

É mágico andar pelas ruas de Lavras Novas bem cedinho: todas as vezes que visitei o local, peguei neblina pela manhã

DSC_0858

A gente achou curiosa esta concentração de burrinhos e cavalos na porta de uma casa

DSC_0862

Eis que o motivo apareceu: o dono veio servir o “café da manhã”. Depois todos educadamente entraram no quintal da casa pelo portão, um a um

DSC_0864

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres e o vilarejo completamente vazio. Só saindo bem cedinho para ver uma cena assim

DSC_0879

Vacas, bois, cavalos, burrinhos…todos soltos na rua. Parecem já tão adaptados à presença humana que nem se incomodam com a gente

Onde ficar:

Existem muitas opções de pousadas e chalés para alugar – nós desde a primeira visita ficamos sempre no mesmo chalé, temos uma relação afetiva com ele e com a proprietária. Escrevemos um post à parte sobre o nosso refúgio em Lavras Novas, veja AQUI.

DSC_1051

Nossa “casinha” em Lavras Novas: um chalé completo, que já alugamos várias vezes e indicamos muito

Para quem prefere pousadas são muitas as opções, uma rápida pesquisa no Booking ou até mesmo no Google oferece opções para todos os estilos e bolsos. Tem desde pousadas no esquema cama e café até opções muito confortáveis e luxuosas. Neste sentido podemos dizer que Lavras Novas é bem democrática e acolhe bem a todos os públicos!

Onde comer:

Lavras Novas dispõe de restaurantes, de todos os preços. O Trip Advisor lista várias opções. Tem também cafés charmosinhos, mas muitos só abrem de quinta-feira em diante, outros apenas nos finais de semana e em temporadas.

O comércio local é bem pequeno, mas tem mercearias e padaria. Como a gente aluga chalé, habitualmente levamos todos os insumos de BH e preparamos nós mesmos as nossas refeições – além de ficar bem mais econômico, gostamos muito de ficar “quietinhos” no chalé descansando.

DSC_0854.JPG

A única padaria de Lavras Novas: aos finais de semana não é incomum turistas tomarem café por lá

Em nossa última visita, de modo inédito, resolvemos almoçar fora num restaurante chamado Serra do Luar. Ele fica quase ao final da Avenida Nossa Senhora dos Prazeres

DSC_0989.JPG

Comida mineira servida em buffet livre, por preço fixo por pessoa: R$ 18,00, pode se servir à vontade

DSC_0987

DSC_0988

Gostamos muito! Comida mineira, saborosa e barata. Ah, no segundo andar tem uma vista muito bonita para as montanhas

Procurando um cantinho de paz e sossego perto de BH? Encontrou!

DSC_0882

Estávamos andando de manhã pelas ruas de Lavras Novas; eis que uma vaca vem em nossa direção, super de boas, dando seu “rolê” matinal

DSC_0883

Ela veio se aproximando até que…

DSC_0884

Foi “tocada” por dois cães. Pobre vaquinha

Mas programe-se! Em Lavras Novas não tem:
Banco ou Caixa Eletrônico
Farmácia
Hospital
Oficina Mecânica
Posto de Gasolina
Serviço de Táxi
(Todos estes serviços podem ser encontrados na cidade sede, Ouro Preto, a 17 km de distância)
O inverno é bem rigoroso, já passamos muito frio por lá. Mesmo no verão as noites costumam ser frescas. Montanha, né? <3
DSC_0982.JPG

Visite Lavras Novas e apaixone-se.

PS: Como dissemos Lavras Novas é nosso refúgio de descanso e como sempre ficamos num mesmo chalé e temos com ele uma relação afetuosa, saímos muito pouco, então não somos as melhores referência em hotéis/pousadas/restaurantes da região. Por isso vamos deixar links de amigos e blogs que seguimos e gostamos, onde você pode achar mais dicas:

Roteiro Básico em Lavras Novas  por Explore Minas

Lavras Novas-MG por Mineiras Viajantes

Lavras Novas: o que fazer por Mineiros na Estrada

Faça sua primeira reserva pelo Booking com nosso link e ganhe R$ 50,00 em créditos após sua primeira hospedagem. Você não paga nada a mais por isto e nos ajuda a manter o blog no ar. Clique AQUI.

Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser

Compartilhe:

oqueijovainamala

Um casal mineiro que ama viajar e conhecer novos lugares, mas acima de tudo busca experiências e novas histórias para ouvir e contar.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Gê Azevedo disse:

    Lavras Novas é uma delícia!! Muito obrigada por mencionar a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *