O que fazer em Ouro Preto

Que Ouro Preto é a minha cidade histórica mineira xodó não é nenhum segredo. Sou apaixonada por todas as cidades históricas mineiras, é verdade, mas Ouro Preto tem um lugar todo especial no meu coração.

Andar pelas ladeiras (e bota ladeira nisto), ver o casario, adentrar os museus e Igrejas…sentir o barroco em sua máxima expressão! E tudo isto cortado pelas belíssimas e acolhedoras montanhas de Minas Gerais. Eu realmente considero que não dá pra dizer que você conhece Minas se você nunca esteve em Ouro Preto.

Como estamos falando da cidade histórica mineira mais famosa e visitada, já tem muito conteúdo produzido na internet, inclusive com posts de blogs que adoro e indico demais. E é justamente por isto que neste post eu vou dizer do que eu, Vanessa, acho que você deve fazer em Ouro Preto. Para ver roteiros e outras dicas, deixarei vários links ao longo do post e ao final.

Para saber mais da história da cidade CLIQUE AQUI.

Visitar as Igrejas Históricas

Ouro Preto possui muitas Igrejas e sem dúvida este é um dos grandes atrativos da cidade, dada a importância artística e arquitetônica das construções, que as tornam obras de valor inestimável.

Se você tem pouco tempo na cidade eu recomendo visitar ao menos a Igreja de São Francisco de Assis e a Basílica de Nossa Senhora do Pilar. Eu diria que a visita a estas duas Igrejas já vale a viagem!

A Igreja de São Francisco de Assis é considerada obra prima de Aleijadinho e possui pinturas do Mestre Athaíde com destaque para o forro da nave principal. Teve sua construção iniciada em 1765 e foi concluída em 1771. 

Igreja de São Francisco de Assis e a famosa Feira de Pedra Sabão
vista da Casa de Antônio Gonzaga

A Basílica de Nossa Senhora do Pilar se destaca por ser absurdamente ornamentada: foram gastos mais de 400 Kg de Ouro, sendo considerada uma das igrejas mais rica em Ouro do Brasil. Foi construída em 1696, e posteriormente substituída por outra que teve a construção finalizada em 1737.


A visita a cada uma delas custa R$ 10,00. Mas se der, conheça também:

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Belo exemplo da arte rococó em Minas Gerais – fica próxima ao Museu da Inconfidência, bem no coração do Centro Histórico. Visitação R$ 3,00

Igreja de Santa Efigênia

Construída de 1733 a 1785 pelo escravo alforriado Chico Rei. Fica no alto da Ladeira de Santa Efigênia e oferece uma vista privilegiada da cidade. Desejável ir de carro, a subida é MUITO puxada, mas tem quem vai a pé mesmo

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

Esta Igreja é uma das minhas preferidas, gosto de sua fachada com formas arredondadas. Infelizmente só a vi aberta uma vez na vida

Listei aqui apenas algumas opções, mas o que não falta em Ouro Preto é Igreja. Os Mineiros na Estrada tem um post só sobre as Igrejas e Passos da cidade, vale a pena conferir.

Visitar os Museus

Ouro Preto tem muitas opções de museus, para todos os gostos. Se você só pudesse visitar um deles, eu diria sem dúvidas: vá ao incrível Museu da Inconfidência, que fica bem na Praça Tiradentes. Abrigado no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia, o Museu conta a história da Inconfidência Mineira através de objetos e peças de arte. É lá também que estão os restos mortais de vários Inconfidentes, como Inácio José de Alvarenga Peixoto, Tomás Antônio Gonzaga e José Álvares Maciel. Visitação de 3ª a domingo, das 10 as 18hs. R$ 10,00.

O prédio do Museu da Inconfidência, ao fundo. Em primeiro plano, a Praça Tiradentes
Panteão com os restos mortais de Inconfidentes e em memória à Tiradentes
Restos da forca utilizada como martírio de Tiradentes. ( O padre estava guiando um grupo, aproveite que ele ficou de costas e fiz o click)

Gostei bastante também do Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas da UFOP (fica do outro lado da Praça Tiradentes, de frente para o Museu da Inconfidência). Seu acervo é dividido em setores que falam da atividade mineradora, história natural e física, mas eu destacaria o vastíssimo acervo de pedras e metais de tudo quanto é país. Chama atenção também a reprodução de uma mina em tamanho natural – podemos entrar dentro dela. Visitação de 3ª a domingo, das 12 as 17hs. R$ 10,00.

Recomendo também a visita ao Museu Casa dos Contos. A casa, que foi residência, local de recolhimento de impostos, prisão nobre de Inconfidentes e também sede da Administração contábil de Minas Gerais, hoje abriga vasto acervo em moedas e cédulas que contam a história do Brasil colônia. Muito mobiliário de época e e peças utilizadas na fabricação de moedas estão expostas. Destaque para a senzala, na parte inferior da casa, onde vemos instrumentos de tortura e objetos domésticos centenários. É bem impactante.Visitação de 3ª a sábado de 10 as 17 hs e domingos de 10 as 15hs. Gratuito.

Vale uma passada também pela Casa de Antônio Gonzaga. Embora não tenha uma grande acervo, a casa tem uma vista linda para a Igreja de São Francisco e Assis (rende belas fotos) e a visitação é gratuita.

Veja outras opções de Museus para conhecer em Ouro Preto AQUI.

Simplesmente andar e se perder pelo Centro Histórico

Ouro Preto tem uma paisagem urbana tão singular e encantadora que eu acho essencial reservar ao menos um turno do seu roteiro só para bater perna pelo Centro Histórico. Veja os casarios, entre nas lojinhas, pare um pouco, contemple, fotografe, pesquise um ou outro detalhe que lhe chamou atenção. Ouro Preto é cidade para ser curtida devagar. (Até porque vai por mim, andar pelas ladeiras exige disposição, então pausas são muito bem vindas.)

Ah, é claro, vá de tênis ou sapato baixo! É meio impraticável salto nas ruas de pedra e sandálias abertas podem tornar o passeio mais desconfortável.

DICA: Se você está de carro e hospedado em região fora do Centro Histórico, considere fortemente estacionar nas ruas dos arredores e andar a pé. Já cansamos de ver gente passando aperto com o carro nas ruas estreitas do centro histórico, tanto para achar vaga, como para manobrar e até mesmo para subir alguma das ladeiras. Se você não tem limitação para caminhar, aposte nas canelas!

Visitar uma das Minas

Estamos falando de uma das cidades que mais produziu ouro no período colonial, então é bastante esperado que encontremos muitas minas por lá. O mais incrível é que algumas estão bem preservadas e são abertas à visitação. Conta-se que como as passagens eram muito estreitas, era comum o uso de mão de obra de crianças escravas, pois somente sendo bem pequeno era possível acessar algumas galerias.

Algumas são bem próximas do centro histórico, outras ficam mais afastadas. Os Mineiros na Estrada visitaram 03 delas e contaram a experiência neste post, que recomendamos muito!

Ver a cidade do alto de um de seu vários mirantes

Como o relevo da cidade é bastante montanhoso temos muitas opções para ver a beleza de Ouro Preto do alto. Um dos meus preferidos e recomendo muito é o Mirante do Morro São Sebastião .

Centro Histórico visto do Mirante de São Sebastião

Gosto bastante também do Mirante da Rua Getúlio Vargas e da vista da Casa de Tomas Antônio Gonzaga (veja as fotos acima).

Pegando dicas na internet fui também ao Mirante da Igreja de Santa Efigênia. Embora a vista seja realmente bonita, fomos alertados por moradores para ter cuidado, pois há relatos de assaltos na região. Quando fomos ao mirante estava acontecendo um casamento na Igreja, então tava tudo bem movimentado, mas em dias mais vazios convém ficar mais alerta.

Fim de tarde da Igreja de Santa Efigênia

O blog Tô Pensando em Viajar listou 09 opções de mirantes para ver Ouro Preto do alto!

Conhecer a Feira de Pedra Sabão

Programa clássico em Ouro Preto é visitar a feira de Pedra Sabão, bem em frente à Igreja de São Francisco de Assis e levar um souvenir para casa. São peças variadas no material que é a cara de Ouro Preto.

Curtir a cidade a noite

Ouro Preto à noite fica ainda mais charmosa e, sei lá, com uma aura meio “dark”. Muitos turistas aproveitam para aproveitar os bares e restaurantes, não faltam opções.

Mas eu gosto mesmo é de bater perna a noite e ficar sentada na Praça Tiradentes, vendo o movimento.

Mais dicas do que fazer em Ouro Preto?

Se você curte uma pegada mais natural, em Ouro Preto tem o Parque Estadual do Itacolomi, com muitas opções de trilhas e também área para Camping.

Para um final de semana de descanso ou um destino romântico, Ouro Preto tem distritos charmosos e alguns com ótima estrutura, como Lavras Novas. Escrevemos um post só com dicas deste lugarzinho que amamos de paixão!

Não deixe também de conhecer a vizinha Mariana, é possível ir de carro, ônibus e no famoso passeio de Trem.

Dicas Bônus

Para comer barato: Restaurante Tiradentes. Fica bem próximo da Praça Tiradentes, bem próximo ao Museu da Inconfidência. Self Service de comida mineira. Tem também uns PF´s e Sel-Services mais em conta na Rua São José, mais conhecida como “Rua dos Bancos” – dada a concentração de agências bancárias. É a rua do Museu Casa dos Contos.

Para se hospedar barato: No Booking você consegue filtrar opções por preço e no Airbnb é possível encontrar muitos quartos para alugar, especialmente numa das várias repúblicas da cidade. São muuuuitas, então não faltam ofertas.

Para descansar as pernas de tanta ladeira: aproveite um dos vários cafés do Centro Histórico. Gosto muito do Império Café, que tem localização privilegiada (esquina da Praça Tiradentes com Rua Cláudio Manoel). Mas comumente entro em vários!

Para o fim de tarde: Não deixe de ver o Pôr do Sol da Mureta da Igreja de Nossa Senhora das Mercês.

Como chegar

Partindo da rodoviária de Belo Horizonte, Viação Pássaro Verde. R$ 35,95. Trajeto: 2h 15min.

Quantos dias ficar?

Para conhecer o básico, pelo menos 02. Mas se você gosta de turistar com calma (como a gente) e quer ver mais Museus e Igrejas, o ideal é no mínimo 03. (Mas considerando opções nos arredores, a viagem pode se estender ainda mais).

O Blog Explore Minas escreveu um post com um roteiro de 02 dias em Ouro Preto!

Aproveite para conhecer Ouro Preto com desconto em suas hospedagens:

Fazendo uma reserva no Booking com nosso link você ganha R$ 50,00 para usar em próximas hospedagens.

Faça sua primeira reserva pelo Airbnb com nosso link e ganhe R$ 130,00 em créditos em sua primeira viagem. Você não paga nada a mais por isto e nos ajuda a manter o blog no ar. Clique AQUI.

Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser

Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

16 Resultados

  1. LUCIO FABIO DA COSTA JUNIOR disse:

    Das cidades históricas mineiras, só conheci Ouro Preto e Mariana. Ouro Preto ganhou meu coração logo que desci na rodoviária e avistei a cidade lá do alto. Visitar suas igrejas, museus, minas e restaurantes, foi um dos melhores fins de semana que tive! Amei rever tudo no seu post cheio de informações, dicas e fotos maravilhosas! A saudade bateu e logo terei de voltar a Ouro Preto e quero aproveitar e conhecer também Tiradentes, São João del Rei, Congonhas…

  2. CINTIA VAZ CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE disse:

    Eu fui pra Ouro preto com a Escola quando era criança. Minha primeira viagem de avião. Eu era pequena mas ainda lembro destas igrejas lindas, das estátuas barrocas de aleijadinho.. Preciso voltar e levar meu marido..

  3. Larissa Castro disse:

    As cidades mineiras deixam sempre um gostinho de quero mais!!! Estive em Ouro Preto e não vejo a hora de volta, sem falar que peguei um pôr do sol espetacular e inesquecível!!!

  4. Juliana disse:

    Visitei quando criança e morro de vontade de retornar, tenho boas lembranças.

  5. Priscila disse:

    Ouro Preto é realmente uma cidade maravilhosa!

  6. Silvana disse:

    Muito bacana e completinho seu post sobre Ouro Preto. Adoro as cidades históricas de Minas Gerais. Já fui mais de duas vezes em Ouro Preto e sempre quero voltar. Quero um dia passar o carnaval por lá .

  7. Gê Azevedo disse:

    Ouro Preto é demais!
    Muito obrigada por citar os Mineiros na Estrada, Vanessa.
    Grande abraço para vocês!

  8. Lucas Berti disse:

    Uma cidade espetacular, obrigatória para todos os brasileiros por abrigar a arte do grande Aleijadinho! Contudo, não há 400 kg de ouro na Basílica do Pilar ou em qualquer outra igreja brasileira. A Basílica do Pilar é decorada quase que completamente com pinturas: só os altares e uns poucos ornamentos são folheados a ouro. Alguns quilos de ouro são suficientes para folhear uma igreja inteira. A lenda urbana mais famosa é a da Igreja de São Francisco de Salvador, supostamente ornamentada com “uma tonelada” de ouro (grande piada). Já o Guia Quatro Rodas é impregnado de bairrismo: dão 4 estrelas, por exemplo, para a Catedral Basílica de Mariana, uma igreja pouco bela, mas deram 3 estrelas para a Basílica do Carmo do Recife, a igreja barroca mais alta do Brasil e com altares cheios de ouro, magnífica estatuária em tamanho natural além de um belo cadeiral de jacarandá (o mais importante do país). A propósito, as igrejas do trio Recife/Olinda/Igarassu são as mais ricas do Brasil: a Concatedral de São Pedro dos Clérigos (Recife) passará por restauração este ano e terá todos os douramentos recuperados, com a utilização de 100 mil folhas de ouro; a Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Militares (Recife), toda decorada com ouro de 24 quilates; a Capela Dourada (Recife); a Igreja Madre de Deus (Recife); a Igreja do Santíssimo Sacramento (Recife); a Basílica e Mosteiro de São Bento (Olinda), o Convento de São Francisco (Olinda), a Igreja dos Montes Guararapes (Jaboatão) e o Convento de Santo Antônio (Igarassu), entre outros, são exemplos extraordinários de arte sacra em Pernambuco, e que são ignorados no Brasil (e recebem pouca atenção do IPHAN nacional) por puro regionalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *