O que fazer em Tiradentes: dicas e passeios

Eu sou suspeita pra falar de Tiradentes, acho a cidade uma gracinha. Já estive lá muitas vezes: sozinha, com Leonardo e recentemente com meus sogros.


Considero Tiradentes uma cidade ideal para passeios em família: são muitos atrativos que atraem visitantes de todas as idades. Porém não há como negar que a cidade tem também uma excelente estrutura e lugares charmosos para atender casais e aqueles que buscam um turismo mais glamour e intimista.

Tiradentes, com a esplendorosa Serra de São José, ao fundo

Detalhes históricos

A Cidade de Tiradentes foi fundada por volta de 1702, quando os paulistas descobriram ouro nas encostas da Serra de São José. Durante todo o século XVIII, a Vila de São José viveu da exploração de ouro e foi um dos importantes centros produtores de Minas Gerais. Em 1889, a cidade recebeu o atual nome em homenagem ao famoso inconfidente nascido ali.

O conjunto arquitetônico da cidade foi tombado pelo então Serviço do patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), em 20 de abril de 1938, tendo sido, por isso, conservado quase intacto. Ainda existem na cidade excelentes exemplares de arquitetura civil do século XVIII.

O belo casario do Centro Histórico


Tiradentes despontou como um dos principais destinos turísticos e históricos de Minas Gerais e está em franco crescimento. Novos bairros, restaurantes e pousadas são vistas quando a gente anda pelos bairros mais afastados do centro histórico.


O que fazer em Tiradentes

Roteiro a pé pelo centro histórico

Se você não tem restrições para andar eu recomendo fortemente parar o carro em alguma das ruas próximas ao centro histórico e fazer o passeio a pé. Tênis no pé, chapéu, garrafinha de água e bora bater perna.

Comece pelo belo Largo das Forras, o coração do centro histórico de Tiradentes. É ali que se concentram vários bares, restaurantes e lojinhas. 

Largo das Forras, local onde os escravos recebiam as cartas de alforria, ao fim da escravidão

Não tem erro: o passeio pode prosseguir pela rua Gabriel Passos, explorando suas lojinhas e ir até o famoso Chafariz de São José.

Construído em 1749 com função de abastecimento da cidade

De lá, suba a rua do Chafariz até a Igreja Matriz de Santo Antônio.

Desça pela Padre Toledo até a Rua Direita. Com este pequeno circuito você vê o básico do centro histórico da cidade.

O pin em vermelho indica o Largo das Forras. Na imagem, os principais pontos de interesse do Centro Histórico

Numa segunda volta (acredite, você vai dar muitas voltas por lá, a gente sobe e desce estas ruas sem nem notar o tempo passar), atravesse a Ponte de Pedra e conheça também o Largo das Mercês e seu entorno.

Restaurantes no entorno do Largo das Forras

Pontos de interesse no Centro Histórico

Igreja Matriz de Santo Antônio

Igreja do Século XVIII que tem como grande atrativo o órgão de 1785, além de ser a 2ª mais rica em ouro do país. Todas as sextas-feiras há apresentação de concerto, onde um músico toca o órgão, que está quase 100% original. A fachada é obra de Aleijadinho. Não deixe também de ver o relógio de sol, no adro. R$ 5,00, diariamente de 09 as 17 hs.

Relógio de sol: mede a passagem do tempo
de acordo com a posição do sol

DICA: Não deixe de assistir o concerto ao órgão, que acontece toda sexta-feira às 20 hs. O ingresso custa R$ 40,00 a inteira e R$ 20,00 a meia. É emocionante ouvir um instrumento tão raro e tão bonito.

DICA 2: Antes do concerto há o Espetáculo de Luz e Som, que custa R$ 10,00. Um áudio guiado conta a história da cidade e da Igreja, com um jogo de luzes que indica de qual obra de arte ou ponto da igreja o áudio está comentando.

Os ingressos são vendidos na própria igreja, na hora. Em feriados e alta temporada costuma esgotar, é bom chegar cedo.

Nós optamos por comprar os dois, o Espetáculo de Luz e Som e o Concerto ao Órgão. Valeu muito a pena!
Igreja do Rosário

É considerada a mais antiga da cidade e foi construída por escravos em 1708. As imagens de seu altar são de negros.R$ 3,00, diariamente 09 as 12hs e 13 as 17 hs.

Igreja São João Evangelista

Construção iniciada em 1760, pertence à irmandade dos homens pardos. Como a Matriz era para os “brancos” e a do Rosário para os “negros”, esta foi a Igreja destinada aos pardos. Contribuição voluntária, Quinta à Domingo de 09 as 16 hs.

São Francisco de Paula

Saindo do Largo das Forras, atravesse a Ponta de Pedra e siga pela Rua São Francisco até o final. Do alto do morro, a singela Igreja de São Francisco De Paula, (Séc XVIII) oferece uma das mais belas vistas de Tiradentes, o pôr do sol lá é maravilhoso. Sexta a Domingo de 08 as 17 hs, Contribuição Espontânea.

Matriz de Santo Antônio e a cidade, vista da Igreja de São Francisco de Paula

Outras Igrejas importantes

Nossa Senhora das Mercês

Localizada no Largo das Mercês, a capela em estilo rococó foi construida no Séc XVIII e tem em seu interior pinturas raras, também no estilo rococó. Aberta diariamente de 09 as 16 hs, contribuição espontânea. (Quando visitamos Tiradentes pela última vez, em julho/2019, estava fechada para restauro).

Santíssima Trindade

Igreja de 1810, construída para substituir uma antiga capela que havia no local. Aberta diariamente de 09 as 16 hs, contribuição espontânea.

Museu de Santana

Único museu no mundo dedicado à Santa’ana, avó de Jesus, possui mais de 300 imagens eruditas e populares. Quinta à Segunda de 10 as 19 hs. R$ 5,00 a inteira, R$ 2,50 a meia. Rua Direita 93, centro, Tiradentes.


Museu Casa de Padre Toledo

O casarão do Século XVIII serviu para sediar a primeira reunião dos Inconfidentes, em 1788. Tem em seu acervo peças sacras, móveis, pinturas e documentos. Terça a Sábado (10 as 17 hs) e Domingo (09 as 15hs). R$ 10,00 inteira, R$ 5,00 a meia.

Nota: chegamos para visitar no horário de almoço e a moça da recepção disse que neste horário a entrada era gratuita. Não entendemos nada, mas fato é que não pagamos porque era horário de almoço.

Outros Museus

Museu da Liturgia – Peças sacras dos sécs XVIII a XX, único dedicado ao tema na América Latina.

Museu de Artes Plásticas – Obras de arte contemporâneas e exposição permanente do pintor Márcio Mendonça.

Museu da Moto– Conta a história da moto e sua evolução, expondo mais de 90 exemplares.

Museu do Automóvel – Mais de 50 veículos divididos em três setores: americano, europeu e nacional.

Onde comer

Vamos deixar aqui duas indicações em Tiradentes, ambas econômicas.

Para almoço indicamos o Restaurante Divino Sabor. Comida self-service variada por R$45,90 o kg. Rua Ministro Gabriel Passos, 300, próximo ao Chafariz de São José.

Para a noite queríamos algo não muito caro e que oferecesse opções em massas e carne também, já que estávamos num grupo familiar com desejos variados. Pelo Trip Advisor escolhemos o Estação Tiradentes.

Leonardo e meus sogros foram de pizza ( 4 fatias, massa fina, preços entre R$ 29 a R$ 36) e eu escolhi um bife parmegiana. (De filet mignom por R$ 35 e frango por R$26,90). Taça de vinho R$18,00. A conta toda deu uns R$ 130 e todos comemos bem. A comida tava longe de ser sensacional, mas tava bem ok, e o atendimento foi muito educado. Considerando o custo-benefício, voltaríamos sim. Não fizemos fotos.

Passeios

De Maria Fumaça até São João Del Rei

Inaugurada em 1881 por Dom Pedro II, o passeio dura 40 minutos e liga Tiradentes à São João Del Rei, cidade vizinha e que também merece uma visita. A passagem inteira custa R$70,00 com meia para crianças, estudantes e idosos.

AQUI você pode obter informações sobre horários, valores atualizados e comprar seu bilhete.

DICA: mesmo que você não vá fazer o passeio de trem, se organize para ver a chegada da Maria Fumaça na Estação de Tiradentes, na cidade os comerciantes te informam direitinho o horário. Muitos turistas se aglomeram para ver a suntuosa máquina chegando. A gente vê também de pertinho o processo de “virá-la” na rotunda, já que o trem não faz curva. É um momento muito bonito de ver e que garante belas fotos.

Todo mundo de olho na Maria Fumaça


De charrete

As charretes se aglomeram ao redor do Largo das Forras e também na Estação de Trem. É possível fazer um tour guiado pelo centro histórico e também combinar algum trajeto especial, tudo negociado direto com o condutor. As crianças adoram o passeio e é também uma boa opção para quem tem dificuldades de locomoção conhecer melhor o centro histórico.

Onde se hospedar

Já me hospedei em 03 locais diferentes em Tiradentes, cada qual com uma proposta:

O mais carinho e indicado para casal com carro é um pequeno chalé com ofurô um pouco mais afastadinho. O lugar é lindo e nem dá vontade de sair de lá. Já nos hospedamos lá umas 3 vezes e sempre foi MARAVILHOSO. Ele está no Airbnb.

Lembrando que reservando sua 1ª hospedagem no Airbnb com nosso código você ganha um desconto de R$ 130,00. 😀

O intermediário foi a pousada que ficamos com meus sogros, Villa Di Antônio. Pagamos uma média de R$ 500,00 o fim de semana para o casal (julho/2019). Fica em bairro mais afastadinho do Centro Histórico, mas de carro é tranquilo. Gostamos muito da hospedagem, bem confortável, bom café da manhã e atendimento personalizado dos proprietários. Fazendo uma reserva no Booking com nosso link você ganha R$ 50,00 para usar em próximas hospedagens. 😉

Nosso quarto, standard
Café da manhã

O mais simples e próximo ao centro histórico, portanto indicado para quem está sem carro, foi a Pousada São José da Serra . Ela é bem simples mas gostei da estadia, porém fiquei lá há muitos anos atrás. Passei na porta dela nesta última visita à Tiradentes e ela estava bem movimentada. Dá uma conferida nas avaliações pelo Trip Advisor.

Considere ver também

Programe uma visitinha ao distrito vizinho de Bichinho, lugar delícia para passear e provar da culinária mineira, contamos mais neste post.

São João Del Rei fica a apenas 20 minutos, então vale muito a pena aproveitar a mesma viagem para conhecer as duas cidades. Neste post falamos mais de São João e o que ver por lá.  

Se estiver de carro e quiser fazer compras considere visitar o município de Resende Costa. A cidade é forte produtora e lá os preços são habitualmente mais em conta do que em Tiradentes. 

Um clássico para quem deixa Tiradentes é a parada em Lagoa Dourada para comprar o famoso rocambole, contamos tudo aqui neste post.

Quantos dias ficar?

Para visitar apenas Tiradentes (Centro Histórico)  com calma, 02 dias são suficientes. Para ver São João Del Rei e Bichinho considere incluir mais um dia no roteiro.

Alguma dúvida? Escreve pra gente! 🙂

Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser


Compartilhe:

Vanessa Barreto

Psicóloga por profissão, viajante por paixão. Acredito na força dos encontros, na potência das palavras e na beleza das pequenas coisas. Viajar é um modo de existir e de se reinventar e por quê não dizer terapêutico também?

Você pode gostar...

10 Resultados

  1. Deyse Marinho disse:

    Excelente texto. Bem informativo e dicas valiosas. As referências históricas enriqueceram e muito o texto. Muito bom! Amamos Tiradentes também! Um charme de cidade. Obrigada por compartilhar.

  2. Daniela disse:

    Meus pais acabaram de voltar de Tiradentes. Fiquei encantada com as fotos de lá e já quero conhecer!

  3. Lais Ribeiro disse:

    Minas é tuuuuuudo de bom! Eu amo essas cidades históricas e a gastronomia de lá!!! Amei seu post cheio de dicas!!

  4. Marcela disse:

    Delícia de cidade heim?! Pertinho aqui do RJ! Quero muito conhecer!

  5. Sil Mendes disse:

    Eu sou apaixonada por Tiradentes , acho uma cidade super charmosa e que trabalha muito bem o turismo. Tem evento na cidade praticamente todo mês do ano. Adorei matar implico da saudade através do seu relato .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *